quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Sobre o Discurso do Medo

    Barack Obama deixa o governo dos Estados Unidos e,entre outras coisas,fala sobre o comportamento das pessoas em redes sociais,fala sobre como as pessoas criam círculos de amizades onde só aceitam pessoas que tenham o mesmo discurso,as mesmas aspirações,o mesmo pensamento e não aceitam,ou acabam por excluir,o discurso que não lhes convêm.Esse comportamento,visto por Obama e por alguns pensadores modernos,como a criação,pelas pessoas,de círculos de intolerância,precisa ser bem entendido em seus vários aspectos.Primeiro,sim,existem pessoas que procuram se isolar em grupos que só aceitam pessoas com as mesmas opiniões,ou com opiniões simpatizantes,e isso realmente é preocupante,mas existem,como já disse,outros aspectos que precisamos analizar,e valorizar determinadas atitudes,esquecidas dos que apoiam esse discurso,o discurso de que as pessoas estão se isolando,de que estão perdendo a capacidade de ouvir a opinião alheia se ela for contrária a sua,de que as pessoas têm medo de se relacionar com o outro se este tiver uma opinião divergente da sua.Segundo,as redes sociais são espaços democráticos,tão democráticos que são estranhos a alguns,não são todas as pessoas que habitam espaços democráticos dentro e fora das redes sociais,dentro e fora do seu pensamento,isto é,não são todas as pessoas que possuem um pensamento democrático amadurecido.Terceiro,as atitudes esquecidas por quem faz esse tipo de discurso,e merecem ser valorizadas,são as atitudes humanas e éticas por parte dos usuários das redes sociais,que não admitem em seus grupos,pessoas com comportamentos racistas,fascistas,violentos,e quando falo de violência,não me refiro só a violência física,essa,facilmente identificável e excluída,falo da ética nos grupos de não aceitarem bullying,violência contra os sentimentos dos seres humanos e dos animais,idosos,crianças,de não aceitarem homofobia ou misóginia.Por último,mas não menos importante,eis as questões e os por quês de alguns grupos se isolarem,e os elogios esquecidos,as atitudes não valorizadas.Primeira questão:O quê dizer a um fascista se não excluí-lo ? Dissuadí-lo ? talvêz se possa dissuadir um fascista,não é fácil,o fascista convícto ganha dinheiro com sua "causa",ou o poeta Cazuza estava errado quando disse: "Transformam um país inteiro num puteiro,pois assim se ganha mais dinheiro".Agora,uma questão não tão simples,e a essa,peço encarecidamente ajuda aos mestres,o que dizer a um fascista que se quer sabe que é fascista ? "creia ilustre companheiro" não há vã filosofia suficiente para respondê-la,ao primeiro, pode-se de alguma forma lhe inviabilizar finaceira ou políticamente,mas quanto ao segundo ? dizia com propriedade um professor que conheci,o que a ciência e a religião não explicam,a filosofia explica,pois bem,eis a questão,confesso que foge a minha compeensão,talvez pela resposta ser óbvia,talvez seja um caso clássico onde a pergunta é mais importante que a resposta.Em resumo,um fascista não gosta de democracia,e um que é fascista sem saber,não sabe nem o que é gostar.Podemos estender essa primeira questão,que na verdade são duas,ao racismo,se você responde a um racista na sua rede social,você de alguma forma compartilha seu pensamento,o ajuda a divulgar,isso acontece com a volência,o bullying,o ódio,daí não podermos criticar alguns grupos que se isolam nas redes sociais,sem observar antes os aspectos desse isolamento,generalizar,é deixar de valorizar os que não compartilham com o ódio.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Manual do Manipulado

Advertência: Não leia esse manual se você for fã do jornalismo da mídia de massa.

          Não ficar de joelhos, que não é racional renunciar a ser livre. Mesmo os escravos por vocação devem ser obrigados a ser livres, quando as algemas forem quebradas.” 

http://kdfrases.com Carlos Marigghella


                         Para compreender o escravo por vocação,precisamos nos voltar para a mídia de massa,precisamos compreender que,para algumas pessoas,ser manipulado,ser escravisado é justificável,a mídia de massa é atraente e,além do mais,trás um certo status,tipo,sou manipulado,luto contra os meus direitos e os direitos da sociedade em geral,luto contra a democracia,mas apareço na TV,dou entrevistas,meus amigos aparecem na TV,meus amigos dão entrevistas,e isso é o que importa,estou na mídia,estamos na TV.Vamos imaginar o que aconteceria com um país,(que não fosse o Brasil claro,ninguém desejaria essas coisas para o seu próprio país,não é verdade ?) se uma maioria de manipulados midiáticos fossem às ruas fazer protestos,o que eles reinvindicariam ? acertou quem respondeu;mais direitos para a classe dominante,melhores e maiores lucros para os banqueiros,mais poder para indústria nas discussões sobre salários e formas de empregar,menos formalismos no emprego,menos direitos trabalhistas,mais exceções e prisões coercitivas ilegais,mais divulgações de escutas ilegais,mais liberdade para a mídia de massa,não a regulação da mídia,(regulação da mídia é um caso à parte,que acontecerá,no Brasil,como dizia a minha vó,quando a galinha criar dente,assim,me permito recorrer ao cientista Charles Darwin que,sobre dentes em galinhas,certamente diria;A evolução das aves não chegaria a tanto meu filho.) regulação da mídia é censura,entre outras "reinvidicações",digamos,menos relevântes,se é que esses tipos de "reinvidicações" são relevantes.Pois bem,agora,vejamos quais seriam as consequências dessas "reinvidicações" nesse suposto país.Primeiro,precisamos de um contexto político,esse país precisaria de um corpo de políticos reacionários,conservadores,vendidos,capitalistas,que fariam parte da mídia de massa homogênia,depois,seria necessário uma mídia de massa monopolizada e oligopolizada,estaria aí o contexto que levaria às ruas pessoas que,manipuladas,enganadas,confundiriam luta social,com luta antissocial. A principal consequência depois dessa confusão causada pela manipulação,seria a destituição do poder de um (a) presidente eleito (a) pelo voto. Claro que esse país não existe,qualquer semelhança com o seu país,terá sido mera coincidência,e esse texto é apenas fruto da imaginação,e trata-se nada mais nada menos,que um manual do manipulado,ou,se preferir,como andar na contra mão e de marcha a ré,na estrada da história.
                           

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Panfleto Pedagógico

Queremos :

Panfletar conversando
Panfletar conscientizando
Panfletar informando
Panflertar lutando

Peço um minuto do seu tempo
Um minuto de desprendimento
Estou tentando lhe alertar
Dizendo que você,precisa lutar
Estou querendo lhe pedir...
Ajuda para panfletar

Se você ainda não acredita
O que a PEC 55 lhe faz
Saiba que é um grande prejuízo
Para as conquistas sociais
Precisamos de você com a gente
Para melhor a todos informar
Você podia ler esse panfleto
Curtir e compartilhar

Essa PEC foi construida
Sem nada lhe perguntar
Nossa mídia quer impedir
A sociedade de se informar
Por isso eu estou aqui
Ajudando a panfletar

Os secundaristas desconsiderados
O ensino médio desrespeitado
Fizeram os jovens se indignarem
E enfrentarem esse velho estado

Os estudantes têm um lado
O lado do trabalhador
Os estudantes têm um lado
O lado da trabalhadora

A luta agora é do estudante
A luta agora é do professor

Quase duzentos campus já pararam
E outros tantos estão ocupados
A sociedade precisa saber
Só depende de você fortalecer.



domingo, 30 de outubro de 2016

Leitura Política 2016

Em Caruaru,as eleições de 2016 fortalecem o partido base do governo ilegítimo,esse fortalecimento se dá,não através do que seria compreensível,a formação de uma consciência política crítica,mas através de uma mobilização em torno de um projeto de poder vertical,sem estruturação ou formação de uma consciência crítica.Esse comportamento,culminará,e isso é tão previsível,em uma ainda maior massificação da discriminação e da exclusão social tolerada.Para prever que isso ocorra ou como achar previsível um futuro comportamento da sociedade,basta compreender que,em um projeto de poder vertical,partindo das esferas dominantes,de cima para baixo,quando a parte de baixo,isso é,os eleitores,não têm ou não formam uma consciência crítica,ou não são levados a ter essa conciência crítica,e votam apenas por demonizar este ou aquele partido,influenciados diretamente pela mídia de massa (mass media),sem compreender,ou tentar compreender,por preguiça,comodismo,ou simplesmente por falta de coragem,(e isso nos remete ao pensamento de Kant) "A permanência do homem na menoridade se deve ao fato de ele não ousar pensar. A covardia e a preguiça são as causas que levam os homens a permanecerem na menoridade. Um outro motivo é o comodismo." Immanuel Kant (1724-1804) que as influências da mídia sobre o modelo,ou o projeto de governo que será imposto ao eleitor,e consequentemente a todos os cidadãos de forma geral,não contemplará a sua decisão,isto é,o seu voto não terá influência nas decisões do governo,e a mídia,infuenciadora desse comportamento de massa sem consciência política,se tornará naturalmente,beneficiária das principais ações e dos recursos que a priori,deveriam ser da sociedade que elegeu o governo,ou elege políticos que formam a base,ou aumentam a base desse governo. 

sábado, 15 de outubro de 2016

Errar ainda é humano ?

Há algum tempo se dizia
Errar é humano,João e Maria
Pois assim é que se aprende
Lições novas todo o dia

Levanta pra cair de novo
Quem ouviu quando era novo
Aprendeu logo e bem cedo
A ser forte e corajoso

Foi caindo e levantando
Que firmamos nossos passos
Foi errando e aprendendo
Que conquistamos espaço

Deixe que eu caia hoje
Para aprender a levantar
Permita que eu erre hoje
Para aprender a não errar

Não critico o erro alheio
Dou a mão lhe mostro apreço
Não sou melhor que o fulano
Sei que errar ainda é humano